Cachina’s Programming Blog


Compilador livre: Clang torna-se capaz de compilar a si próprio efetivamente

Posted in Informática,Notícias,Novidades por Mayron Cachina em fevereiro 17, 2010

O Clang, compilador em código aberto sendo desenvolvido no bojo do projeto LLVM (iniciado em 2000 na Universidade de Illinois), cada vez mais se aproxima de ser uma excelente opção para projetos que exijam compilação de C, C++ e Objective-C (e, em graus variados, também das demais linguagens para as quais já tem front-end implementado ou em andamento), contando também com a vantagem de ser oferecido sob uma licença verdadeiramente livre.

E a novidade do final da semana passada é que o Clang agora é um compilador self-hosted na prática, ou seja, é capaz de compilar o seu próprio código-fonte (o Clang mais o LLVM, equivalente a mais de 550K linhas de código em C++) integralmente, gerando um executável funcional capaz de novamente compilar o mesmo código-fonte, gerando mais uma vez um compilador funcional capaz do mesmo feito, e assim sucessivamente.

Parabéns aos desenvolvedores pelo atingimento deste importante marco! Aguardo noticiar em breve os próximos. A proposta do LLVM e as metas do Clang, em especial, são muito bem-vindas por mim.

Como a curiosidade a respeito é natural, vale mencionar que o Clang continua sendo um trabalho em andamento, e que ainda não é capaz de compilar o kernel Linux. Mas ele já compila o kernel do FreeBSD (para i386/amd64) há um ano, e o do DragonflyBSD também desde o ano passado. Em meados do ano passado ele já era capaz de compilar 99% do FreeBSD, e já era pública a discussão sobre adotá-lo como o compilador do FreeBSD, que já vinha levando a grande atenção aos ajustes, implementações e correções ainda necessários ao Clang para permitir uma migração completa. (via h-online.com)

Google Buzz: GMail com uma pitada de rede social

Posted in Informática,Notícias,Novidades por Mayron Cachina em fevereiro 10, 2010
Tags: , ,

Agora é oficial! Depois de centenas de boatos e rumores, finalmente a Google apresentou o que o mundo inteiro estava tentando descobrir. Em uma conferência no QG da empresa em Mountain View, na Califórnia, Bradley Horowitz, vice-presidente de produtos falou o que todos queriam ouvir.

A nova ferramenta se chama Google Buzz e é mais uma tentativa da Google em fazer sucesso com redes sociais. O anúncio começou com um discurso sobre as redes sociais e a necessidade de compartilhar tudo em tempo real, que nasceu com o Twitter. Com estes temas ficou fácil saber qual era a cara do Buzz.

Google Buzz

Tiros na água
A Google parece não ter sorte quando se fala em redes sociais. Ao lançar o Orkut, em 2004, a empresa chamou a atenção, mas com a invasão de brasileiros, indianos e outros países, os norte-americanos perderam o interesse pelo site de relacionamentos. Sendo assim, Orkut é sinônimo de sucesso em alguns países, mas carta fora do baralho para a Google.

Nem  tão famosos
O mesmo aconteceu com o Wave e com outra plataforma nos moldes Second Life, chamada Lively. Ambas morreram na praia e a “onda” do Wave virou uma marolinha, pois ninguém sabe ao certo para que ele serve.
Como vai funcionar?
O Google Buzz vai se integrar ao Gmail, sendo assim, sob o link da caixa de entrada, os usuários do serviço que já tiverem suas contas migradas, podem conferir o link “ Ele  está no Gmail” ao entrar no Gmail. A nova ferramenta trabalha com integração maciça aos serviços Google e aposta na interação, pois você pode compartilhar vídeos do YouTube,  fotos do Picasa, mostrar onde está através do Google Maps e muito mais. (more…)