Cachina’s Programming Blog


Microsoft (obviamente) diz que seria melhor o Google continuar usando Windows

Posted in google,Informática,Notícias por Mayron Cachina em junho 2, 2010
Tags: ,

A Microsoft não gostou nem um pouco que um funcionário do Google foi a público e contou que o grande irmão Google vai acabar com a presença do Windows em sua sede, em favor do OS X e Linux. Eles responderam, lembrando que o Windows é mais seguro que a concorrência:

Quando se trata de segurança, até mesmo hackers admitem que fazemos um trabalho melhor que qualquer outro de tornar nossos produtos mais seguros. E não são apenas os hackers: empresas influentes e líderes da indústria como a Cisco nos dizem constantemente que nosso foco e investimento [em segurança] continua a superar os outros. Um artigo de hoje da InfoWorld discute como os Macs estão sob ataque de malware de alto risco – o artigo chega a perguntar se este é um sinal das coisas que virão no futuro da Apple e segurança.

Por sua vez, David Marcus da McAfee reforça o coro, dizendo que a culpa da Operation Aurora – a invasão dos servidores do Google por hackers na China – não foi culpa da Microsoft:

Faria alguma diferença se as vítimas estivessem rodando Linux ou qualquer outro sistema operacional se um hacker fizer um ataque tão sofisticado assim? Nem um pouco. Linux, Windows, Mac, não interessa – tudo tem pontos fracos. Em especial os usuários desses sistemas.

O ataque dos hackers ao Google usou um código que só funcionava no Internet Explorer 6 – esta praga que se recusa a morrer de uma vez – no Windows 2000 ou XP. Porque o Google estava usando IE6 em seus servidores, ninguém sabe. Mas ao eliminar aos poucos o Windows de seus computadores, parece que o Google, como diz o ditado, resolveu jogar fora a água do banho com a criança junto. [Windows Team Blog e McAfee Labs Blog via TG Daily]

FONTE: GIZMODO

Google Buzz: GMail com uma pitada de rede social

Posted in Informática,Notícias,Novidades por Mayron Cachina em fevereiro 10, 2010
Tags: , ,

Agora é oficial! Depois de centenas de boatos e rumores, finalmente a Google apresentou o que o mundo inteiro estava tentando descobrir. Em uma conferência no QG da empresa em Mountain View, na Califórnia, Bradley Horowitz, vice-presidente de produtos falou o que todos queriam ouvir.

A nova ferramenta se chama Google Buzz e é mais uma tentativa da Google em fazer sucesso com redes sociais. O anúncio começou com um discurso sobre as redes sociais e a necessidade de compartilhar tudo em tempo real, que nasceu com o Twitter. Com estes temas ficou fácil saber qual era a cara do Buzz.

Google Buzz

Tiros na água
A Google parece não ter sorte quando se fala em redes sociais. Ao lançar o Orkut, em 2004, a empresa chamou a atenção, mas com a invasão de brasileiros, indianos e outros países, os norte-americanos perderam o interesse pelo site de relacionamentos. Sendo assim, Orkut é sinônimo de sucesso em alguns países, mas carta fora do baralho para a Google.

Nem  tão famosos
O mesmo aconteceu com o Wave e com outra plataforma nos moldes Second Life, chamada Lively. Ambas morreram na praia e a “onda” do Wave virou uma marolinha, pois ninguém sabe ao certo para que ele serve.
Como vai funcionar?
O Google Buzz vai se integrar ao Gmail, sendo assim, sob o link da caixa de entrada, os usuários do serviço que já tiverem suas contas migradas, podem conferir o link “ Ele  está no Gmail” ao entrar no Gmail. A nova ferramenta trabalha com integração maciça aos serviços Google e aposta na interação, pois você pode compartilhar vídeos do YouTube,  fotos do Picasa, mostrar onde está através do Google Maps e muito mais. (more…)

Google Go: A nova linguagem de programação do Google

Posted in Informática,Notícias por Mayron Cachina em novembro 13, 2009
Tags: ,
Google Go: A nova linguagem de programação do Google

O Google em mais uma de suas tentativas de tentar dominar o mundo (quem duvida disso?) acaba de lançar a sua própria linguagem de programação open source, chamada Go. Eles dizem que a linguagem ainda está em fase experimental.

A linguagem Go combina os benefícios de performance e segurança de uma linguagem compilada como C++ somado a velocidade da linguagem de programação Python.

Hello World em Go

Para escrever um simples Hello World em Go, você pode ver como fazê-lo observando o código abaixo:

package main
import "fmt"
func main() {
fmt.Printf("Hola mundo\n")
}

Vídeo de promoção da linguagem

Fonte: Pinceladas da WEB

O Google irá criar o Google Chrome OS – Sistema Operacional para Desktop

Posted in Informática,Notícias por Mayron Cachina em julho 8, 2009
Tags: ,

Agora vamos aos detalhes do anúncio : O sistema inicialmente será focado em netbooks e começará a aparecer nos netbooks na 2a metade de 2010. Será um sistema de janelas sobre um kernel linux rodando google Chrome – o browser – com a promessa de que a inicialização será em segundos, deixando a web a disposição do usuário.

Com base nisso observamos que o google vai “atacar pelas bordas” : não vai direto ao desktop, vai atacar pelos netbooks primeiramente, porém um sistema funcionando em netbooks não teria dificuldades para funcionar em desktops.

Um ponto chamativo é o fato de que os netbooks hoje rodam XP, um sistema já com anos de idade, enquanto que o google chrome OS será feito de forma muito mais direcionada a netbooks – processadores x86.

Por outro lado a idéia do sistema também pode ser sua grande dúvida : O público aceitará bem um sistema com suas aplicações rodando todas on-line ?

A concorrência direta – o Windows 7 – aperfeiçoou ainda mais o gerenciamento de arquivos que o Windows Vista e usuários comuns – falo por minha própria preferência – desejam ter seus arquivos, tal como fotos, vídeos, música, em sua própria máquina.

Mesmo com tudo isso, não há dúvida de que o google Chrome OS irá pegar uma fatia de mercado, parte do mercado ligado a pessoas e equipamentos que trabalharão 100% do tempo conectados. De qualquer forma, o que virá depois é difícil prever, mas certamente o windows não continuará com 96% do mercado de netbooks

bomba O google anunciará ainda este ano a abertura de código do google Chrome OS. Segundo as palavras do google “Nós temos muito trabalho a fazer e vamos precisar de muita ajuda da comunidade open source para nos auxiliar a atingir esta meta”.

Recentemente o google se envolveu em uma grande polêmica quando convidou vários designers a trabalharem na criação do logo do chrome sem pagar absolutamente nada – apenas pela exposição do trabalho que isso geraria.

Os designers acharam a oferta absurda e recusaram. Inúmeros posts discustindo o assunto surgiram em blogs e lembro de um deles (infelizmente não lembro o link, se alguém tiver, comente aqui) que colocou a pergunta : “Quanto tempo vai demorar e o que vai acontecer quando o google começar a querer que desenvolvedores trabalhem de graça ?”

Digam lá : Ao ler a sentença mais acima vinda do google, não é exatamente isso que estão desejando, desenvolvedores que trabalhem de graça para chegar aos objetivos deles ?

O anúncio do google não poderia ter sido feito em hora mais oportuna e bem planejada : Quando a Microsoft está prestes a lançar o Windows 7 e espantar o fantasma da crise, o google traz a tona o que poucos esperavam para tão breve : Um sério concorrente comercial para o Windows 7.

O anúncio é tão conveniente que não me assustaria em ver comentários sobre o google Chrome OS ser vaporware utilizado para melhorar a situação do google durante a crise. Não acho que seja, mas não me surpreenderia de todo

Por falar na questão comercial, o modelo de negócios do novo sistema operacional não foi exposto, mas especula-se que assim como outros produtos do google, o modelo de negócios envolverá fornecer o sistema gratuitamente e vincular seu uso ao marketing, tal como AdWords e AdSense

Vocês tem certeza de que desejam um sistema operacional (ou os aplicativos), repletos de propaganda de todo tipo ?

O Android é mais um ponto que tem sido destacado : Existe um certo conflito de objetivos entre o google Chrome OS e o Android. Porém o que se destaca é que o google Chrome OS já será construido para a arquitetura x86 – coisa que o Android não é – além de que o Chrome OS será específico para aplicações web, enquanto que o Android tem muitos outros objetivos, existem comentários inclusive de que esta separação destacada envolve até a questão de marketing de um sistema operacional “web”.

Mais afirmações sobre o google Chrome OS : “Nós vamos voltar ao básico e redesenhar por completo a arquitetura de segurança do SO para que as pessoas não tenham que lidar com virus, malwares e atualizações de segurança”

… e o mundo será todo preenchido com arco-íris. O kernel do sistema vai ser pego pronto e não criado do zero. O concorrente direto – Windows – levou anos para aperfeiçoar recursos de segurança tal com UAC, protected mode no IE, entre muitos outros, começar uma nova evolução nesta direção envolveria muito tempo (ou muita cópia) para atingir recursos como o protected mode, UAC, entre muitos outros recursos de segurança.

Vejam várias referências do que anda sendo dito por ai :

http://www.nytimes.com/2009/07/08/technology/companies/08operate.html?hp

http://arstechnica.com/web/news/2009/07/google-chrome-os-lives-and-is-coming-to-a-netbook-near-you.ars

http://everythingms.com/googles-pc-operating-system-the-dawn-of-a-new-tech-war

http://news.cnet.com/8301-13860_3-10281843-56.html

http://www.techcrunch.com/2009/07/07/google-drops-a-nuclear-bomb-on-microsoft-and-its-made-of-chrome/

http://blogs.zdnet.com/mobile-gadgeteer/?p=1840

Fonte: http://www.bufaloinfo.com.br/ExibeNoticias.aspx?entryid=5068307371437360386

Google lança o Google App Engine

Posted in Django,Informática,Notícias,PYTHON por Mayron Cachina em abril 9, 2008
Tags: , , , , ,

O Google lançou ontem um preview do Google App Engine durante o primeiro Google Campfire.

De uma forma básica, o Google App Engine é a possibilidade de rodar seus aplicativos web na infra-estrutura do Google.

A intenção deles é tornar a vida dos desenvolvedores web mais fácil durante o desenvolvimento de seus aplicativos, pois eles não terão que se preocupar com a administração de sistemas e sua respectiva manutenção.

Inicialmente, a inscrição no Google App Engine está limitada aos 10 mil primeiros que se inscreverem — as vagas já estão esgotadas. Mas quem quiser já pode fazer o download do App Engine SDK aqui. Cada desenvolvedor terá 500MB para armazenamento, além de CPU e banda suficientes para sustentar 5 milhões de pageviews por mês.

Confira o vídeo da apresentação do Google App Engine durante o Google Campfire:
(more…)

Google anuncia funcionalidade offline de Doc

Posted in Informática,Notícias por Mayron Cachina em abril 2, 2008
Tags: , , ,
A Google divulgou nota a respeito dos testes de um novo e aguardado recurso, que permitirá que seu aplicativo online Google Docs, de edição de textos, seja baixado e utilizado mesmo enquanto o usuário estiver desconectado da internet.O site The Inquirer informa que o aplicativo será idêntico ao online, exceto pelo fato de que, para funcionar, exigirá que o usuário possua o Google Gears instalado na máquina. Além disso, qualquer mudança realizada no arquivo offline será sincronizada com o servidor assim que uma conexão à internet estiver ativa no computador do usuário.

O blog oficial da Google explicou que a novidade será implementada aos poucos para os usuários, sendo assim apenas uma pequena parcela de cadastrados no Google Accounts, com contas em inglês, já possui acesso à funcionalidade.

Para alguns usuários, a notícia não passou de uma pegadinha de 1º de abril, dia da mentira, entretanto a nota foi divulgada pela empresa no dia 31 de março e é um recurso mais que aguardado, o que diminui a suspeita de que tudo seja uma mera brincadeira. Um vídeo explicativo da função foi divulgado no YouTube, e pode ser acessado aqui.

Fonte: Geek

Google Chart API – Parte 1

Posted in Artigos,Dicas,JAVASCRIPT por Mayron Cachina em março 27, 2008
Tags: , , ,

Hoje vamos tem uma introdução a uma API para gerar gráficos…

O Google Chart é uma API para gerar gráficos dinâmicos online. Através de uma url você pode configurar e usar-la.
API retorna uma imagem do tipo Png. Diversos tipos de imagem podem ser gerados: linha, barra, e etc. Para cada tipo da imagem você pode especificar atributos tais como o tamanho, as cores, e os rótulos.

Exemplo:
(more…)