Cachina’s Programming Blog


Microsoft (obviamente) diz que seria melhor o Google continuar usando Windows

Posted in google,Informática,Notícias por Mayron Cachina em junho 2, 2010
Tags: ,

A Microsoft não gostou nem um pouco que um funcionário do Google foi a público e contou que o grande irmão Google vai acabar com a presença do Windows em sua sede, em favor do OS X e Linux. Eles responderam, lembrando que o Windows é mais seguro que a concorrência:

Quando se trata de segurança, até mesmo hackers admitem que fazemos um trabalho melhor que qualquer outro de tornar nossos produtos mais seguros. E não são apenas os hackers: empresas influentes e líderes da indústria como a Cisco nos dizem constantemente que nosso foco e investimento [em segurança] continua a superar os outros. Um artigo de hoje da InfoWorld discute como os Macs estão sob ataque de malware de alto risco – o artigo chega a perguntar se este é um sinal das coisas que virão no futuro da Apple e segurança.

Por sua vez, David Marcus da McAfee reforça o coro, dizendo que a culpa da Operation Aurora – a invasão dos servidores do Google por hackers na China – não foi culpa da Microsoft:

Faria alguma diferença se as vítimas estivessem rodando Linux ou qualquer outro sistema operacional se um hacker fizer um ataque tão sofisticado assim? Nem um pouco. Linux, Windows, Mac, não interessa – tudo tem pontos fracos. Em especial os usuários desses sistemas.

O ataque dos hackers ao Google usou um código que só funcionava no Internet Explorer 6 – esta praga que se recusa a morrer de uma vez – no Windows 2000 ou XP. Porque o Google estava usando IE6 em seus servidores, ninguém sabe. Mas ao eliminar aos poucos o Windows de seus computadores, parece que o Google, como diz o ditado, resolveu jogar fora a água do banho com a criança junto. [Windows Team Blog e McAfee Labs Blog via TG Daily]

FONTE: GIZMODO

#Coisas que não me conformo [1]

Posted in Sem-categoria por Mayron Cachina em fevereiro 18, 2009
Tags: ,

Lá vou eu baixar o Directx no site da microsoft para colocar em uma máquina virtual.
1) abro para fazer download do direcx
2) automaticamente sou redirecionado para outra página.

eis que me surge a seguinte tela:

E me deparo com essa situação….
Se eu estivesse usando windows tudo bem, mais estou usando LINUX!!!

O que será que acontece se eu instalar o plugin?????? 😀

Internet Explorer é atacado por hackers da China

Posted in Sem-categoria por Mayron Cachina em fevereiro 17, 2009
Tags: ,

E eu não digo é nada….
Depois dizem que eu falo mal….

Windows Open Source ou gratuito?

Posted in Outros,Sem-categoria por Mayron Cachina em fevereiro 5, 2009
Tags:

Charles Babcock escreveu um interessante artigo para a InformationWeek. Nele, o autor defende a tese de que, cedo ou tarde, a Microsoft abrirá completamente o código do Windows, liberando-o para download e aceitando modificações da comunidade. Como assim, Flipper?

A idéia parece estranha? A mim também pareceu, mas Babcock citou outro caso de sistema operacional que jamais (“jamais” algum tempo atrás) imaginaríamos que se tornasse “open”: o Solaris.

A Microsoft, pressionada no mercado de “netbooks”, fazendo água com o Windows Vista e atrasada para a onda de “cloud computing”, não teria outra opção para manter os desenvolvedores e os produtos que mais geram lucro (como o pacote Office) a não ser abrir o código do S.O.

O artigo é muito bem escrito, vale a leitura, mas não me convence por vários motivos. Primeiro, porque abrir o código do Windows jogaria o mundo no mais profundo caos. Imagine uma vovó indo até as Casas Bahia e comprando um micro. O vendedor, muito solícito, pergunta: “E a senhora vai querer qual sistema operacinal? Temos o Microsoft Windows, o RedHat Windows, o Bahia Windows, o CCE Windows e, claro, o Positivo Janelas. Ah! Também temos o GNU/Linux® se a senhora preferir…”. Seria a visão do inferno…

Falando mais seriamente: a MS poderia, simplesmente, dar o Windows Qualquer-Coisa Starter Edition. DAR. Gratuitamente. Sem ônus. For free. Pronto! Garante uma recuperação praticamente instantânea no mercado doméstico e nas pequenas empresas que realmente não podem pagar pelo sistema (que, na versão OEM nem é assim aquele absurdo de caro…). E a roda volta a girar no sentido que o Ballmer adora: todo mundo usa Windows, portanto, todo desenvolvedor aprende Windows na escola e assim por diante. Sem liberar nem uma linha de código.

Uma outra vantagem desse modelo: “embutido” no pacote gratuito, haveria um link para os “serviços agregados” na internet. Google Docs? Nada disso, meu amigo! Microsoft Office Live. Gratuito para estudantes e donas-de-casa, baratinho para as empresas. E a roda gira com mais força…

Já no mercado de celulares, onde o Windows Mobile come poeira até da Apple, a coisa poderia ser diferente? Aparecer um “Windows Mobile Open”? Duvido muito… a MS tem recursos (humanos e financeiros) para: ou desenvolver um novo sistema, ou dar o Windows Mobile para os fabricantes. Dar, não doar. E agregar valor em serviços online…

Enfim, há dezenas de formas da MS continuar “na crista da onda”. Ela é expert nisso. Só duvido que uma delas seja a abertura do seu código. Se, algum dia, eu queimar minha língua, talvez o mundo tenha seguido adiante e o Windows tenha perdido sua liderança para o OS X… produtos comerciais que liberaram o código, geralmente só o fizeram depois que não eram mais comercialmente viáveis (Eudora, alguém?).

Fonte: MeioBit

MS reage a avanço do Linux no setor público

Posted in Informática,Notícias por Mayron Cachina em janeiro 22, 2008
Tags: ,

Terça-feira, 22 de janeiro de 2008 – 12h10

SÃO PAULO – A Microsoft organiza encontro, em Berlim, com líderes de TI no setor público em todo o mundo.Durante o Government Leaders Fórum, que acontece nesta terça e quarta-feira na Alemanha, a Microsoft pretende exibir casos bem sucedidos de uso de seus produtos em órgãos públicos e empresas estatais.

Um dos destaques é um sistema de comunicações, já usado pelo governo da Jamaica, para os governos se comunicarem com seus cidadãos por SMS. No Caribe, o sistema é usado para emitir alertas de furações.

No fórum, a Microsoft deve oferecer opções com descontos agressivos para órgãos públicos que optarem pelo uso de Windows e Office em suas estações de trabalho, bem como soluções para gerenciar grande quantidade de dados.

Em todo o mundo, soluções em código aberto tem registrado forte crescimento em repartições públicas e órgãos estatais.

A Microsoft espera reverter esse processo, sobretudo construindo melhor relacionamento com prefeituras e órgãos de administração regionais, onde cerca de 80% do gasto público ocorre.

Felipe Zmoginski, do Plantão INFO